ETF 100% em BITCOIN na Bolsa Brasileira

B3 ganha ETF 100% em Bitcoin.

O mercado de criptoativos está tão forte que a cada momento surgem novidades de peso no mercado. Depois do enorme sucesso do ETF HASH11 cujo volume está no top5 das ETFs mais negociadas na B3, em 23 junho de 2021 estará negociável o ETF QBTC11. O novo ETF será gerido pela QR Asset Manegement e representa o primeiro ETF composto em 100% de Bitcoin da América Latina. Vale o destacar que o novo ETF QBTC11 é autorizado pela CVM e será listado na bolsa brasileira.

O ETF QBTC11 tem por o objetivo replicar o índice de referência dos contratos futuros de Bitcoin da CME Group o CME CF Bitcoin Reference Rate. (link do index)

 

 

 

O  CME CF Bitcoin Reference Rate tem como referências o CME CF Bitcoin Reference Rate (BRR) e o CME CF Bitcoin Real-Time Index (BRTI).

 

Gráficos dos ativos da CME

Gráfico do CME CF Bitcoin Reference Rate (BRR)

Gráfico do CME CF Bitcoin Real-Time Index (BRTI)

O que é um ETF

O termo ETF é a sigla para Exchange Traded Funds que na forma traduzida seria “fundos negociados em Bolsa”, de forma simplificada é um fundo negociado na bolsa de valores a vantagem dessa modalidade de fundos é que o investidor tem prazo de resgate e aporte idêntico ao de qualquer outro ativo na bolsa de valores. Geralmente as taxas sem bem menores do que fundos normais e a maior vantagem está na questão que o investidor sabe exatamente em que preço está comprando e vendendo. Muito diferente de um fundo comum de banco aonde o investidor solicita um resgate e não tem a mínima noção de quanto será resgatado, em fundos de bancos existem dias para cotização e depois disso o prazo de crédito na conta do investidor, ou seja, é muito mais demorado e cheio de nuances mais negativas do que positivas.
Para negociar um ETF o investidor precisa ter conta em uma corretora de valores ou em banco que negocie na bolsa de valores.

Tributação no ETF

Alíquota de 15% de IR (imposto de renda) sobre o ganho de capital nas vendas de cotas no mercado.
Não há cobrança de IOF ou come-cotas.
O Imposto de Renda (IR) deve ser pago até o último dia útil do mês seguinte ao da operação via DARF, ou seja, segue o mesmo critério de pagamento de IR das operações de Ações na B3.
Dado importante, todo investimento em ETF não possui isenção de Imposto de Renda quando ocorre vendas abaixo de R$ 20 mil. Essa vantagem existente apenas para a negociação de ações.

Taxas de Tarifas da B3 http://www.b3.com.br/pt_br/produtos-e-servicos/tarifas/

 

Vantagem de investir em um ETF

Todo ETF possui registro na CVM e desta forma funciona por uma gestão profissional, neste caso por se tratar de um criptoativo há também a vantagem do investidor não ter que se preocupar com a guarda de criptoativos, chaves secretas, códigos de wallets. As operações são registradas na B3 e os criptoativos ficam sob a guarda e responsabilidade do gestor.
A praticidade é enorme e por conta dessa praticidade haverá uma taxa de gestão do fundo. A taxa de administração do QBTC11 será de 0,75% ao ano.

 

Segundo própria nota da gestora: “O QBTC11 permite a investidores se protegerem do risco cambial se expondo a um ativo dolarizado e altamente líquido — o bitcoin, maior de todas as criptomoedas, tem volume de movimentação diário superior a R$ 100 bilhões, ou cerca de 4 vezes o volume da própria B3″,

 

Diferença entre QBTC11 e HASH11

A grande diferente entre os dois ETFs é de que o QBTC11 será composto de 100% em Bitcoin, por outro lado, o HASH11 replica uma cesta contendo seis criptomoedas, sendo elas Bitcoin (80,37%), Ethereum (16,35%), Litecoin (1,19%), Chainlink (0,94%), Bitcoin Cash (0,64%), Stellar Lumens (0,50%). O HASH11 é rebalanceado trimestralmente nos meses de março, junho, setembro e dezembro.

Taxa de administração do HASH11 0,3% ao ano (a taxa de administração máxima, incluindo o fundo de índice alvo, é de 1,3% ao ano).
Taxa de Administração do QBTC11 0,75% ao ano.

Além dessas diferenças vale destacar que ao investir no HASH11 o investidor investe em um grupo de ativos, trazendo diversificação de carteira de criptomoedas. Desta forma ele não limita a sua carteira apenas em Bitcoin. A decisão é exclusiva do investidor e o propósito da sua carteira.

 

Sumário do ETF QBTC11

Gestor: QR Capital Gestora de Recursos LTDA
Índice de Referência: CME CF Bitcoin Reference Rate
Administrador: Vórtx Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários LTDA
Bolsa de Valores: B3
Taxa de Administração: 0,75% a.a.
Investidores Permitidos: Investidores em geral
Tributação Geral: 15% de IRPF sobre o ganho de capital na alienação.
Documentação do QBTC11 (Link )

Cronograma do QBTC11

Terça-feira, 08 de junho de 2021: Divulgação do material publicitário;
Sexta-Feira, 11 de junho de 2021: Prazo limite para adesão de corretoras e agentes autorizados;
Segunda-Feira, 14 de junho de 2021: Início dos pedidos de subscrição de Cotas pelos agentes autorizados;
Sexta-feira, 18 de junho de 2021: Encerramento de pedidos de subscrição de cotas;
Terça-feira, 22 de junho de 2021: Data de Liquidação Financeira da Primeira Emissão;
Quarta-feira, 23 de junho de 2021: Início das negociações das cotas na B3.

A captação da oferta primária do ativo está estimada em cerca de R$ 500 milhões.

 

 


 

Ductor Marcus

Advogado Tributarista, Teólogo e Trader com mais de 20 anos de experiência no Mercado Financeiro. Todo o conteúdo desse site baseia-se exclusivamente na opinião dos escritores não fazendo qualquer tipo de recomendação de investimento. Não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos ou incidentais), custos e lucros cessantes. Este site é mantido em conformidade com a Constituição Federal de 1988 no seu Art. 5°, IX : "É livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença;"

Contribua com o aperfeiçoamento deste site, deixe um comentário (SEU COMENTÁRIO PODE SER ANÔNIMO)